Princípios da contabilidade, uso prático e exemplos

inovar.net-responde
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest

Vamos conhecer os princípios da Contabilidade com exemplos e uso prático, direto ao ponto como gostamos por aqui.

Princípio da Entidade

O Princípio da Entidade reconhece o patrimônio como objeto da Contabilidade.

Não se pode misturar o patrimônio (sejam valores ou bens) de uma entidade (pessoa física ou jurídica) com outra.

Cada uma no seu quadrado
(Autonomia), contas pessoais jamais devem ser pagas com dinheiro da empresa.

Princípio da Continuidade

Nos leva a acreditar e direcionar esforços confiando na continuidade do negócio, tipo você passa, seu negócio deve permanecer.

Princípio da Oportunidade

Resumidamente, deve-se registrar rapidamente e fielmente a informação, levando o máximo de variáveis para dentro dessa informação.

Exemplo: Compra de um imóvel, esse imóvel deve ser registrado o quanto antes, e pelo valor real de compra, independente de ter sido um bom negócio ou não.

Observação.
Não tem nada em comum com o custo de oportunidade.

Princípio do Registro pelo Valor Original

Descomplicando.
Registrar os componentes do patrimônio pelo valor original das transações (compra, venda) e usar moeda nacional.

Ao longo do tempo podem sofrer alterações, mas isso vou deixar para explicar em outro momento.

Princípio da Competência

Determina que os efeitos das transações sejam reconhecidos nos períodos a que se referem.

Simplificando.
Registrar na contabilidade os eventos (compra, venda) na data de sua ocorrência (data do fato).

Exemplo.
Comprei uma máquina para a empresa no valor de 30.000,00 (trinta mil reais) e parcelei em 3 vezes, sendo uma entrada de 10.000,00 e mais duas de mesmo valor. Como registrar na contabilidade?

O registro fica assim: Na data da compra (data do fato) deve-se registrar os 30.000,00, mesmo que não se pague o valor total, ou mesmo que não se pague nada nesta data.

Importante.
Impostos normalmente são calculados usando esse princípio.

Princípio da Prudência

Determina a adoção do maior valor para as dívidas e do menor valor para os recebimentos.

Resumindo.
Escolha o pior cenário para registrar contabilmente os bens, direitos e obrigações.

Exemplo: Ao se analisar um imóvel, deve-se usar o menor valor de uma avaliação de mercado para venda do mesmo, e o maior valor de mercado para uma compra. (Pior cenário).

Caso tenha alguma dúvida ou deseje complementar alguma informação deixe seu comentário abaixo.

Forte abraço!

Compartilhe com seus amigos

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *